quarta-feira, julho 29, 2009

no fundo eu só queria uma conta a prazo, qualquer coisa para eu poder ter parte do meu dinheiro sossegadinho a render juros.
no fundo eu sou antiquada e avessa ao risco. eu até só foi em busca de uma velhinha conta poupança habitação mas parece que esta já perdeu benefícios fiscais e que hoje em dia já pouco sentido faz.
desse modo, eu só queria que me mostrassem, então, quais as alternativas a quem como eu pretende uma conta para onde possa enviar dinheiro ocasionalmente para usar mais tarde, daqui a 3 6 10 12 20 anos, não sei. mas parece que nem mesmo assim foi possível dizerem-me alguma coisa objectiva e remetem-me para o site do banco, que eu já anteriormente vi e que, não ficando esclarecida, me fez procurar informação junto do balcão.
no fundo eu só queria uma cadeirinha e um funcionário disposto a informar-me dos vários depósitos a prazo e disponível para responder às minhas perguntas de ignorante.
não pretendia que me mandassem ir para casa pesquisar na net, muito menos ir ver esse produto que pode muito bem ser a solução ideial para mim que se chama tal e coiso liquidez, que vou a ver e trata-se de fundos de investimento a seis meses. eu não quero fundos de investimento. eu não quero investir em nada. eu só quero uma conta a prazo que me permita reforçá-la quando eu quiser para um dia mais tarde quando precisar.
será assim tão difícil?

terça-feira, julho 21, 2009

a magda gostou do jorge durante 3 ardentes anos. contudo ele não lhe ligava nenhuma.
cabelo de mémé, chamavam. sempre lutou contra aquela carapinha indomável que tentava em vão desfrisar. mulata de pele branquinha, carapinha e nariz largo e lábios grossos.
sorriso largo e imensa alegria de viver.o jorge preferia as gajinhas mais desenvolvidas e de raça mais apurada para treinar os beijos no jogo do bate o pé.
conheço a magda desde o cinco anos, lembro-me desse tempo de pré-escola, de bibes às riscas amarelas. uma vez, a jogar a apanhada, ainda com a colher suja de iogurte vigor na mão, rachei-lhe a cabeça, momento traumatizante em que me apercebi que a tinha magoado e vi o sangue a escorrer pela carapinha cortada curta.
amo-a como se fosse uma irmã, apesar de estar raras vezes com ela e de morar ridiculamente perto.
o élio também andou comigo na pré-escola. um pretinho adorável, simpático. perdi o contacto pouco depois de ter entrado para o preparatório. hoje é uma pessoa que eu não gostava nem sequer que se sentasse ao meu lado no comboio.
a magda e o élio namoram quase há dez anos. incontáveis separações pelo meio. traições. agressões, físicas e psicológicas. estou farta, rita, desta vez não quero nem saber, disse-me ela já tantas e tantas vezes.
como estás magda? o mesmo sorriso agora com résteas de alegria; vai-se indo, ou, cá estamos... sorri envergonhada. sabe que se eu pudesse quebrava-lhe o feitiço e libertava-a das amarras mas ela foi ficando.
agora está grávida, barriguinha já a notar-se por baixo da bata do intermarché e é uma notícia desoladora.

segunda-feira, julho 20, 2009


faz hoje 40 anos que o homem aterrou na lua e a minha mãe continua a achar que foi tudo mentira.

segunda-feira, julho 13, 2009


dias de importância que passaram. por um lado terminar o trabalho da pós-graduação que prevejo que me seja pouco mais útil do que acrescentar duas linhas ao cúrriculo. adiante.
foi tempo do primeiro arrábida world music festival que me deu a conhecer, finalmente, os tinariwen que há muito que queria conhecer e que me conquistaram para todo o sempre. actuação também de um legendary tiger man que também finalmente apanhei ao vivo e que aqueceu a noite fria e húmida da fortaleza de s. filipe.
com este primeiro festival de música na minha terra e ainda por cima com um cartaz tão bom, a câmara municipal acabou de comprar o meu voto.
sou uma pessoa fácil de contentar.
foi também tempo de optimus alive, que, com as expectativas por baixo, se revelou um bom festival e uns momentos bem passados.

quinta-feira, julho 09, 2009


entretanto oiço isto e uma súbita vontade de chorar vinda do nada, aparentemente.

amanhã e sábado.