segunda-feira, fevereiro 23, 2009


os dois corpos quase imberbes intimamente próximos dentro do comboio. ela parece sussurrar-lhe palavras melosas ao ouvido, insinuante. é curioso como o comportamento não liga com os ossos das ancas estreitas de adolescente ainda quase criança saídos para fora de umas calças de uma qualquer loja espanhola.
o miúdo parece e é tão novo como ela, mais perto de criança do que de homem. espera pacientemente que ela arranje uma posição confortável, cabeça contra o peito ossudo de rapaz. o olhar dele pousa docemente nos traços da menina mulher. e naquele momento é bonito de se ver o amor que salta aos olhos de todos através de alianças de prata nos dedos magros do casal de miúdos.

sexta-feira, fevereiro 20, 2009



estou a ouvir a parklife dos blur e fez lembrar que há duas semanas, numa animada competição de singstar, vi como é difícil cantar esta música. e como o meu inglês está incrivelmente destreinado.

já a barbie girl foi canja. e conseguia cantar a creep até de olhos fechados.
e consigo dançar quase como a tina turner.

segunda-feira, fevereiro 16, 2009



porque me apetece sentir perto de deus.
sonho febrilmente com pessoas carecas. que têm aquela doença que nem consigo pronunciar e que, até prova em contrário, não necessito de o fazer. porque nada é grave até haver prova em contrário.

segunda-feira, fevereiro 09, 2009


depois de um fim de semana delicioso, em que acabei de (re)ver a primeira temporada, deu-me hoje a vontade imensa de ouvir muitas vezes a música que me transporta(rá) sempre para o universo da família fisher.



Breathe Me - SIA

quinta-feira, fevereiro 05, 2009


a capa da sábado esta semana chamou-me à atenção, reconheci aquele rosto. era uma colega minha de faculdade, um ano mais nova que eu, ex-namorada de um amigo meu. agora está nos morangos com açúcar a representar uma persongem de sexualidade dúbia.

estive a ler a reportagem e parece que então há uma moda (?) por aí, em que as mulheres divertem-se sexualmente umas com as outras descomprometidamente. nada de mal nisso. umas fazem porque são bissexuais, outras fazem para quebrar a rotina, segundo elas. outras para chamar a atenção dos homens.

a reportagem em si não está nada de especial mas deixou-me pelo menos a pensar que no caso dos homens o cenário muda completamente de figura. continua a ser, apesar de tudo, motivo de chacota e de escândalo. de repulsa até.

tudo nas mulheres se torna moda, realmente.

terça-feira, fevereiro 03, 2009


decidi hoje dar mais uma chance ao morrissey, que eu muito aprecio mas cujo último álbum ainda não me conquistou totalmente.
há também quem não aprecie a capa do seu mais recente trabalho, mas eu não tenho nada contra. até está gira. se não estivesse com tanto sono até tentava uma interpretação qualquer.
uma destas noites sonhei com o neil young, com quem estava numa alegre conversa ao telefone. em português, claro. e também ainda não há muito tempo sonhei que a madonna estava casada com o meu tio, e vivia numa casa ao pé de mim, com um sniper no telhado. o que tem isto a ver com a primeira parte do post? nada. mas apeteceu-me partilhar.

domingo, fevereiro 01, 2009

diz que fui desafiada para contar 5 das minhas manias. normalmente nestas alturas é complicado porque nunca sei o que escrever. acho que isto conta já como mania.
cá vão então 5 manias (6, a contar com a de cima).

1- regra geral não me meto nas conversas dos outros, mas quando se fala de música não consigo resistir. e quando páro um pouco e me oiço acho-me mesmo um bocado pretensiosa mas não consigo evitar, é a minha paixão. assim como sou muito pouco tolerante com quem ouve música má. por música má leia-se aquela que eu acho má. no fundo sou e serei uma snob musical.

2- detesto estar em sítios longe de uma casa de banho. isto ronda muitas vezes a paranóia. num restaurante gosto de estar em sítios estratégicos para poder usar a casa de banho se for necessário. não que o faça muitas vezes, e por isso é que esta mania é tão estranha, mas já me aconteceu ter ataques de pânico no comboio por não ir muito bem disposta e não ter uma casa de banho por perto.

3- digo muitos palavrões. sou um pouco exagerada mesmo. mas para mim é tão vital como falar e escrever correctamente.

4- detesto esperar, seja por que for. para comer, para ir à casa de banho (outra vez a casa de banho), para me encontrar com alguém, regra geral chego sempre à hora combinada, ou antes. o que se prende com uma característica minha, a ansiedade. hoje em dia um pouco mais controlada, mas tempos houve em que de quando em vez recorri a um xanaxzito, dos mais fraquinhos.

5- só uso escadas rolantes se estiver mesmo muito cansada. e dá-me vontade de bater às pessoas que se encostam à esquerda e bloqueiam a passagem a quem vai com pressa (o que é o meu caso, que ando sempre depressa, seja a que hora do dia for e muitas vezes sem necessidade). no fundo sou uma pessoa com um intímo bastante mau, mas mascarado de muita simpatia natural.

posto isto desafio a nia , o lory , a mas afinal o que estou aqui a fazer?, a mars, o refugee e a betty coltrane