segunda-feira, agosto 17, 2009

lá pelo meio dos dias algo estupidificantes da rotina há a assinalar:
o visionamento de dois filmes muito bons, cada um bem diferente do outro.

por um lado, este , que bastou-me botar os olhos no cartaz para saber que ia gostar imenso, sem desiludir. fantástico filme de gangsters com um johnny depp tão carismático que fico a torcer para que o ladrão nunca seja apanhado.



por outro lado, este, uma história de amor tudo menos convencional e algo perturbadora. como eu, que tenho uma memória péssima, já não me lembrava do que sabia da história do filme, pude absorver a acção enquanto se ia desenrolando e, assim, surpreender-me e chocar-me. por vezes é bom ser algo amnésica.
por fim, aconteceu isto:


insanamente bom. e grátis.

5 comentários:

du disse...

Então vamos por partes.
Já vi os dois filmes, como bom cinéfilo que sou.
Fiquei algo desiludido com o Public Enemies, acho que anda mais à volta da história de amor do que do próprio Dillinger. Ponto positivo para o Michael Mann porque mais uma vez (tal como no Miami Vice) encontrou sons extremamente realistas para as armas (e viaturas, etc.). Curioso foi o facto de terem "tapado" as tatuagens do Johnny Depp :) Há uma cena em que ele está no bosque em que se vê uma mancha escura no anelar, que é uma tatuagem tapada. Ele tem uma série delas nos braços, não ficava bem num gangster.
Ah, sim, o Christian Bale está um bocado inexistente... Não há nenhuma personagem que te cative mesmo, além do Dillinger (e mesmo esse...).

O The Reader não é muito o meu tipo de filme, mas no geral está bom, controverso e cria um bocado de simpatia pelo "mau". Já vi há tanto tempo que não me lembro de grande coisa para dizer. Mas gostei!

Radiohead: não gosto, ponto.

:)

ângela disse...

O Depp está imaculado. Como sempre... **

aryabodhisattva disse...

acho que o depp faz um papelão. do primeiro ao último minuto.

telma disse...

com muita pena minha ainda ano vi o the reader.. mas vi o public enemies e gostei bastante :D

Rabisco disse...

O The Reader também me surpreendeu... gostei muito daquela estranha forma de querer... O outro não vi, mas estará para breve!