segunda-feira, setembro 01, 2008

I don't see what anyone can see in anyone else, but you *


fim de semana de emoções.
revi pela terceira vez o juno, que é já um dos filmes da minha vida. e pela terceira vez choro exactamente no mesmo sítio, quando começa a cat power a cantar. eu que nem gosto nada da dita senhora tenho no cover sea of love o meu momento de fraqueza. e depois, toda aquela banda sonora é perfeita.
a personagem juno é provavelmente a adolescente que eu gostava de ter sido (exceptuando a parte da gravidez) mas com a sensação de que em parte há um pouco de juno em mim. deve ser muito pretensiosismo e mania de que tenho piada.
em sesimbra assisti ao concerto dos dazkarieh em boa companhia. à quarta vez que os vi suspeito que esta terá sido a minha preferida, com o ambiente inesquecível da humidade que passava por nós sob a forma de nevoeiro baixo e que desafinou os instrumentos ao longo de todo o concerto. uma vez terminado graças ao à vontade característico de certa pessoa conseguimos conversar com os membros da banda, em especial com o vasco ribeiro casais e com a joana negrão. são fantásticos, humildes, simpáticos, e com paciência para nos autografarem o cd devidamente comprado na altura. são pessoas normalíssimas, todos até mais baixos que eu, mas se existe essa coisa chamada aura, eles têm-na muito bela. são inspiradores.

por fim, digo hoje adeus ao bpi, e começo amanhã trabalho na sede da zurich. finalmente um emprego adulto que ocupa o dia todo e que não implica cegar os olhos à frente de um computador com perguntas idiotas. consquentemente digo adeus à porca gordurosa e à neo-nazi. eu sei que têm pena, mas não têm mais pena que eu, que aquelas personagens já se tinham tornado parte da minha mobília.

* anyone else but you, the moldy peaches

16 comentários:

Luísa Cabral disse...

muitos parabéns e boa sorte no novo emprego :)

R.B.M. disse...

tenho a dizer que tb não aguento as lágrimas quando a cat power canta o sea of love. é uma cena tão sentida, quase que dá vontade de estar lá e dar um abraço à juno. muito boa sorte para o novo emprego ;)

Dr. Strangeluv disse...

Por sinal também a cena da Juno no hospital é a que me faz fazer um bocadinho de cof, cof, mas confesso que também em parte pela Sea of Love e pela Cat (noutro dia puno-te por não a venerares :P).

Belas vidas de concertos.

E p.s.: Boa sorte, senhora crescida! Ainda estou à espera do dito almoço (agora então que já tens ordenado, ainda mais :P)

rjl disse...

:)

***

sôdona.leide disse...

boa sorte para o novo emprego!
:)

Arya Bodhisattva disse...

TENHO de ver esse filme.
também já vi dazkarieh ao vivo. soube-me a pouco. (^^)

(last but not least, gud luck!)

M. disse...

Espero que esse novo emprego não arranque o que de Juno reste em ti :)

Mas afinal o que estou eu aqui a fazer?... disse...

weeeeeeee!!!!! livraste-te das BAAACAAASSS!!! :D Sinceramente tenho pena das histórias fantásticas a que nos habituaste sobre seres que parecem vir do outro mundo, mas imagino o quanto te alivia sair daquele antro de seres maléficos... Fico feliz por ti!
Beijinhos

Parrovski disse...

Boa sorte para esse novo emprego.

Betty Coltrane disse...

Confesso que ainda não chorei no juno, o que é estranho tratando-se da minha pessoa. Mas também está lá em cima no top dos meus filmes de estimação!!! :D

O concerto foi maravilhoso, aquela atmosfera brutal, a boa companhia, enfim. E depois poder falar com eles... V, és o maior pá! :D

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!!

odete almerinda disse...

PARABÉNS pelo novo emprego!!!
BJ enoooooorme!

José Eduardo disse...

também vi os dazkarieh ao vivo este verão. :) naquela estância chamada odeceixe. são porreiros, sim senhora. impossível vê-los sentado de pernas à chines. ;)

Nia disse...

Tenhu k concordar com o Dr Srangeluv e dizer k não venerar Cat Power é merecedor de uma trolitada! lol brincandu

A ironia da coisa é k kd vi o filme (no cinema) não reconheci Cat Power (sinal de k ainda não era fã da sra) e não sei a k cena se referem :( my bad...

Bjos ;)

passarola disse...

boa! boa! parabéns e boa sorte :)

Refugee disse...

Don't see What anyone can see
In anyone else but my...
a minha verificação de palavras é citrpofo, que palavra tão engraçada....

nils disse...

Também assisti aos Dazkarieh, por aqui, em trabalho, no Seixal, e gostei bastante... engraçado, a menina descobre primeiro os Dazkarieh, mas é minha e muito antigam, se me dá licença, a descoberta dos morphine (Vá lá, nem vamos falar dos Divine COmedy ou de outros do meu tempo). Cumprimentos!