domingo, julho 20, 2008

por agora ainda não há muito a dizer de duas semanas de BPI. é o tipo de trabalho para o qual não era preciso sequer ter estudado, basta ter sangue frio e resposta sempre preparada, e isso não coisa que se aprenda. ainda assim bem sei que tenho sorte porque ao menos o meu trabalho vai ser pago.
num ambiente de trabalho composto por 80% de mulheres já tenho os meus ódios de estimação, como não podia deixar de ser.
a gordurosa do cubículo à minha frente, cabelo oleoso e braços flácidos a sairem dum top de alças, sempre debruçada para o cubículo do lado a destilar a sua simpatia de plástico, a dizer-me várias vezes «não se faz assim, mas assim, que é melhor», a comunicar com uma voz arrastada que me faria desligar imediatamente o telefone se estivesse do outro lado, é por enquanto a minha vítima preferida, enquanto rabisco no meu bloco, quando já não posso mais, «porca» «porca» «porca «porca».
é um sabor amargo a férias mais uma vez anuladas que fica cada vez que penso nisso. uma vez mais não vou sair daqui, uma vez mais posso apenas cheirar os festivais de verão ao longe.
mas como dizia uma das minhas formadoras quando alguém se queixava ao pé dela,

havias era de ter nascido quénia.

7 comentários:

rjl disse...

:*

Luísa Cabral disse...

nada como ter uma oleosa de estimação no emprego :) boa sorte para tudo!

Carlos disse...

boa sorte! melhores dias e companhias virão.. ;-)

Mas afinal o que estou eu aqui a fazer?... disse...

Pensa só na quantidade de vocabulário original que vais com o tempo acumular para lidares com os tuas "queridas pedras-no-sapato"... :)

Boa sorte!

M. disse...

havias era de ter nascido no Quénia é talvez das melhores frases de motivação que já li :D

Subscrevo as afirmações em cima. Daqui a uns tempos, o que te vais rir dessa gente toda...

E eu é que sou um bicho?! disse...

Daqui a uns tempos, quiçá, poderás estar a beber um chá com a oleosa na Brasileira do Chiado, a rir desta fase e a contares-lhe as maravilhosas férias que tiveste :)

passarola disse...

oh linda... bem sei o que é isso de não ter férias... mas ao pé de ti, não me posso queixar, pelo menos estou a fazer aquilo que quero e para que trabalhei estes anos todos... pensa nisso como uma experiência muito temporária e não desistas de tentar descobrir o que te realiza ;)