quinta-feira, junho 05, 2008

eu emocional outra vez


deu-me uma vontade louca de ouvir esta canção, assim de repente.
já nem me lembrava de como é linda, e de como me traz recordações de uma época em que ainda mal percebendo inglês já sabia que esta era daquelas canções intemporais. serviu de banda sonora a muito beijo apaixonado entre barbies e kens, no sossego do meu quarto.

já em criança era uma emocionalona.

10 comentários:

Mars disse...

CUM CAROLHO! esta música enche-me o olho! (nada de trocadilhos entre o ânus à pouco referido hein!)
em primeiro lugar agradeço os comentários e a visita forçada. em segundo acho que és meio demente mental por te encolheres dessa maneira porque tu tens aqui texto de muito bom encolhimento. em terceiro, não sei... apeteceu-me pôr um terceiro lugar, só em tom de pódio, mas não há nada para preencher o lugarzinho, cotadinho.
pronto, é isso. gostei da música, embora não me tenha servido de banda sonora de beijos apaixonados entre coisa alguma, mas serviu sim de muito pensamento apaixonado entre eu e muita coisa.
acho que já me alonguei demais. sendo assim, demito-me, ou despeço-me, como queiras.

Mars disse...

ah! esqueci-me de referir que gostei do facto de teres dito que o texto és tu. massaja-me, e muito, o ego :p e faz-me também perceber que és uma romântica, uhuh

Betty Coltrane disse...

É linda.... adoro!

*lágrima ao canto do olho*

Dr. Strangeluv disse...

Sim, apesar de ele ser um bocado para o foleirote (e não tenho nada contra marcas na cara lol) esta música faz parte do nosso historial, lembra-me os 10, 11 anos em que ainda pensava que o amor a sério existia. Pelo menos nas barbies.

Maria del Sol disse...

Eu também passava horas a fio de orelhas coladas aos headphones a ouvir esta música, na época em que ainda gravava em cassete programas de rádio. Bons tempos. :)

(by the way, parece que esse estado emocional contagiou a tua imagem de perfil, vejo Munch ali ao canto :P)

Arya Bodhisattva disse...

yep. os anos 90. saudades da sagrada ingenuidade. saudades da bela simplicidade. saudades de tudo. mesmo de seal.

Vanessa disse...

ahahahah! esta música! salvo erro, fazia parte da banda sonora de um filme qualquer, não? sei que também delirava com isto... mas o meu eu emocional (lol!) andou mesmo pelas ruas da amargura foi quando descobriu que o brandon lee morreu nas filmagens do corvo! quase me desfazia toda ao ver o filme! e aquela frase 'it can't rain all the time'... bem, aí batia no fundo! ahahahahah! chamem-me emocional, vá... :D

beijinho emocional, ou seja, de lágrima ao canto do olho*

Mars disse...

tshee, tanta mariquice que para aqui vai!
epa tu nem me fales nesse cristiano, que só o nome dá que pensar, e vomitar, dá muuuito que vomitar (espero não ter ferido susceptibilidades).
o pior é que mesmo que eu não queira ver aquilo, a minha mãe, fofa como só ela, "muda-se" para lá e fica especada a ver o pugrama. até aí tudo bem, que eu não lhe faço companhia na sua tentativa de diversão, o pió pió pió é que o computador fica na sala, onde habita a televisão, e a propagação do som alcança, e bem, os meus ouvidos. ora aí é que reside o grande proglema dos proglemas. depois ela olha para mim a rir-se das piadolas que eles dizem e diz "ahahah, ouviste Márcia?" e eu, com a maior cara de emputecida, como diria o grande zé ramalho, respondo "Não mãe, eu odeio essa porcaria, deixa-me ler isto". e depois ela fica de trombas e diz que a culpa é minha. desculpa lá mas a culpa é deles, d'Os incríveis, raio que os parta a eles :c
FIM

(obrigada por me deixares utilizar este espaço para contar a minha história dramáticofamiliar. devias pensar em alugar isto por metro quadrado, sério)

rjl disse...

:)

*

ps-bom fim.de.semana!

Ken disse...

o que é que vem a ser isto? Vocês nem eram nascidas quando esta música saiu. Vão ouvir Tokio Hotel.