quinta-feira, maio 31, 2007

blog em serviços mínimos

ou muito me engano, ou algo vai correr mal na próxima terça feira com o pouco estudo que tenho conseguido levar a cabo...
tempo de mais trabalho e menos devaneios bloguísticos.

os devaneios serão retomados dentro de momentos.

quarta-feira, maio 30, 2007

aproveitando o post do marvin também decidi postar o bilhete de um concerto muito especial...
o meu primeiro concerto...
a inveja que suscitei nas outras meninas da minha turma...
a evolução do ontém para o hoje...

e porque, no fundo, não existem prazeres culpados.

terça-feira, maio 29, 2007

eterno

o cantor da alma nua e da face divina deixou este mundo fez hoje dez anos.
jeff buckley - 17 de novembro de 1966 / 29 de maio de 1997

segunda-feira, maio 28, 2007

Thom Yorke - Videotape

esta quase me levou às lágrimas hoje.
sublime.

quinta-feira, maio 24, 2007

ódio em pó

interpelada por um senhor dos que vendem a revista cais. sorriso simpático, quase ternurento, olhos meigos pergunta-me se eu não quero uma revista.
eu começo por dizer que não, que não tinha dinheiro... talvez fosse pouco verosímil já que estava em pleno recinto da feira do livro de lisboa, a desfolhar alegremente um livro.
o sorriso antes simpático contrai-se num ar carrancudo. insiste mas eu acabo por dizer não não estou interessada. vira costas enquanto repete alto não está interessada né? não está interessada...

fiquei a sentir-me mal comigo mesma. era suposto ter comprado a revista, não devia ter recusado uma oferta dum sorriso tão encantador? ainda que efectivamente não tivesse dinheiro. e não tinha. quer dizer, tinha uns trocos que ainda têm de dar para a senha do almoço na cantina. sou estudante, o esforço mental não é recompensado em dinheiro, tenho pena. não comprei a revista e o senhor odiou-me ali naquele momento. instantâneamente.

quarta-feira, maio 23, 2007

pecados músicais...
...quem os não tem?

terça-feira, maio 22, 2007

qual dr. house? quais donas de casa maluquinhas?
as melhores séries dão na dois.
o regresso da roma, a segunda temporada é completamente imperdível.

segundas feiras - 23.00

segunda-feira, maio 21, 2007

faculdade de letras

red earth and pouring rain - vikram chandra

a feira do livro de lisboa está mesmo mesmo aí. mas enquanto não chega aproveita-se mais uma das imensas feiras que têm havido este ano.
e esta é uma verdadeira feira, livros a um euro. literatura francesa, inglesa e portuguesa. um euro. uma perdição. hoje comprei este, parece-me prometedor. mas não sei se ficarei por aqui.
e tempo para ler?...já se comprava algum.

domingo, maio 20, 2007

duplo

sei que prometi escrever sobre o concerto dos the who quando estivesse mais folgada de tempo mas o refugee já o fez e muito bem aqui. foi um dos melhores concertos que já vi, seguramente um dos melhores do ano. a prova viva de como as verdadeiras boas músicas são eternas.
do concerto há também a reter o nome da banda de abertura, os rose hill drive, os quais uma das revistas da especialidade (terá sido a rolling stone? a billboard? já não sei...) incluiu nas 10 bandas a ter em conta nestes próximos tempos. normalmente não me fio muito nessas coisas das revistas, mas tendo visto o que vi estou rendida ao talento desta nova banda.

queria partilhar também convosco algo que vi hoje na sic notícias e que não me deixou indiferente.
falava-se, então, no programa perdidos e achados de um casal que já há uns tempos havia sido entrevistado e que na altura habitava o que restava de uma casa. hoje em dia pouco melhor estão...ela seropositiva, ele com hepatite c. cinco filhos. todos entregues a instituições de solidariedade social. têm o rendimento fixo mensal de 170 euros dado pela segurança social, que serve para sustentar o telemóvel (!) e o vício do tabaco, do álcool e dos calmantes. nenhum deles trabalha. ela alega que é por não ter o 9º ano e é por isso que não se inscreve no centro de emprego, pois para varrer ruas é preciso o 9º ano e como sabe de antemão que não vai ser chamada nem sequer se vai inscrever.
o que pensar disto? que posição tomar sem se ser injusto nem demasiado conservador nem demasiado benevolente?
honestamente revoltou-me. não consigo ter pena. que razões têm de queixa aquela gente? recebem ajuda da segurança social, podem argumentar que são apenas 170 euros e que isso não dá para viver. mas dá para a merda do telemóvel e do cigarro. o comodismo era notório, não cola a história do só quem tem o 9º ano é que arranja emprego, logo não vale a pena tentar.

não sei, sinto que não estou a expressar convenientemente a minha opinião. aliás, nem sei muito bem em que pensar. quem somos nós para julgar quem quer que seja?

quinta-feira, maio 17, 2007

muito trabalhinho...

...por estes lados.
por isso, lá para domingo darei o meu veredicto acerca dos the who. posso desde já dizer que foi inesquecível, que me senti plenamente feliz durante aquelas duas horas, mesmo para quem pouco conhecia da banda.
que são momentos como aquele que fazem esquecer por momentos as partes menos boa deste dia a dia.
mas por agora, trabalhinho, muito trabalhinho...

terça-feira, maio 15, 2007

amanhã

the who - pavilhão atlântico

pela primeira vez ganhei um convite para um concerto. contudo já tinha bilhete comprado há muito tempo, não ia esperar que a sorte me batesse à porta. e logo por azar só me avisaram ontém, logo não tive tempo de me desfazer do meu bilhete. bastards.

domingo, maio 13, 2007

em repeat

enquanto ninguém me trafica o volta

sábado, maio 12, 2007


este post vem um pouco no seguimento deste. e também no seguimento duma coluna de opinião do semanário sol. falava a autora da coluna de uma coisa que me anda já a irritar há largos dias. o anúncio do telefone da netcabo ou da tv cabo ou lá o que é. aquele em que estão três miúdas irritantemente perfeitinhas, irritantemente linha de cascais, irritantemente morangos com açúcar, irritantemente cliché a fazer um irritante trim trim. como se isso não bastasse acariciam-se e acariciam o gajo que olha contente para a câmara, do género vejam bem a minha sorte, a rambóia que vai ser quando o anúncio acabar. nos outdoors aparecem as três muito juntinhas, muito lânguidas... sinceramente, para quê? mas porque raio é que para anúnciar os seus produtos a tv cabo (do grupo pt, logo do estado logo...pronto, já todos sabemos) teve de recorrer às três pitas? só se for para compensar o péssimo serviço que oferecem. mas compensam quem? os homens. então e as mulheres?

sinceramente, ainda não se fartaram de ver o «nosso» corpo ser usado para promover tudo? mas mesmo tudo. desde automóveis a telefones. e de ver as nossas congéneres compactuarem com isso, sem qualquer objecção.

ou sou só eu que penso assim?

sexta-feira, maio 11, 2007

era de esperar que agora só me apetecia recuperar o tempo perdido e ler o que me escapou durante este quase um mês dos meus blogs preferidos.
mas espera-me uma longa noite, tenho que um trabalho para fazer até sexta feira, ainda longe de estar começado. o tema é interessante «liberdade de criação artística e conflito com outros direitos fundamentais». ao menos isso...



para ajudar banda sonora de luxo. the very best of yes.
thanks to my bunny.




it's good to be back

e no fim de contas a odisseia chegou ao fim mais cedo do que o esperado. depois de tanta incompetência o milagre: no próprio dia mis amigos españoles, que à primeira vista trataram muito bem do meu computador (muchas gracias cariños, besitos!) , mandam-me mensagem a dizer que ele dera entrada no centro de reparação e cerca de duas horas depois mandam-me outra a dizer que já estava reparado. obviamente nem quis acreditar. só quando o vi muito bem empacotadinho em minha casa é que acreditei.

é muito mau da minha parte dizer que foi preciso o computador ir para espanha para se ver algum profissionalismo e eficiência não é?...

quarta-feira, maio 09, 2007

Odisseia terminará??!!!?!!!

Informo os demais visitantes do blog que é possível que o computador da curse esteja pronto em breve, e fez um enorme viagem para ser reparado em Espanha. Esperemos que não tenha sido um grande engodo, e que volte igual ou pior do que estava. Sendo assi é possível que venhamos a actualizar este espaço mais regularmente. Além disso somos dependentes de máquinas, mas é bom ficarmos sem elas, para mostramos que não somo tão dependentes quanto isso, e que ficar sem um computador durante um tempo não deve ser um panorama tão negro que não possa ser enfrentado. às vezes quando vejo aqueles humanóides inventados pelos japoneses, sobretudo, vejo o futuro com um pouco de calafrios, pois acho que apesar de todo o stress que nos dão, acho que as máquinas não devem ser autónomas. Por acaso há um excelente episódio da Twilight Zone, da 2ª temporada - A Thing about Machines - que mostra um pouco desta querela com um toque de humor. quando as maltratamos as máquinas revoltam-se contra nós num aceso desejo de vingança. Pobre Sr. Finchley, que se calhr não era tão coitado quanto isso.....

segunda-feira, maio 07, 2007

Depressão e angústia

Deve ser cvomum usual, recebermos notas aquém das nossas expectativas, e devo admitir que a nossa fé em nós mesmo é muito baix. Parece quase ironia, enquanto alguns têm motivação, a pedra cai semore mais pesada para o nosso lado, mas é curioso como quando nos vão passar a folha pautada de papel timbrado para a mão, temos sempre esperança. Isto torna o facto ainda mais difícil epesado, sobretudo num isitema desajustado e injusto, mas alertaram-nos de que quando ingressássemos no curso a palavramenos usada no decurso do curso seria justiça. O que não deixa de ser estranho porque o fim primário do Direito é a Justiça.
É também triste como em nome do rigor científico e da procura de prestígio, certas instituições de ensino, especialmente as do Ensino Superior Público venham deflacionar as notas e muito, para manter uma aparência de rigor. eu nunca pensei que ter um 12 fosse uma boa nota, mas quando a escala vai de 0 a 15, assim parece que na verdade é uma dádiva de nota. Agora culpa-se com frequência o Ensino Secundário, que não nos dá preparação suficiente, mas realmente é estranho como o ensino Secundário é mau porque nos prepara mal para o ensino Superior, e não por ser mau em si, ou seja falha no resultado. Também podemos dizer que o ensino superior nos prepara mal para a vida prática, então o ensino superior é mau tendo em conta uma tão elevada percentagem de desemprego, ou uma tão má qualificação das Universidades Portuguesas no ranking mundial de Instituições de Ensino Superior, onde a melhor o Insituto superior Técnico vem no 798º lugar. Seguindo a linha do mesmo argumento, o Ensisno Superior é péssimo.
Depois vem os alunos e a sua falta de estudo. Parece que o problema é sempre dos alunos, e nunca dos docentes. M;esmo que estudemos 7/8 hrs. por dia parece que o nosso trabalho nunca é suficiente, que somos calões. A isso contraponho o facto de as generalidade das notas ser má, ou o favto de bons alunos terem notas fracas. Certamente um aluno que tem boas notas, e que é estudioso, se tirar uma nota meno boa, o problema é certamente do docente, que deu mal a sua matéria, e não soube explicar-se convenientemente. Ou em último caso formulou mal o enunciado do teste.

sábado, maio 05, 2007

odisseia informática

escrevo neste momento de casa do refugee.
acho desnecessário reproduzir toda a odisseia que tem sido a (não) reparação do meu computador, até porque isso me faz pensar outra vez nas voltas que já dei, no dinheiro em gasolina e em chamadas telefónicas e sobretudo na paciência que já gastei. mo pingue pongue que tem sido makro-vobis-makro-hp-ups-hp. uma espiral de incompetência que me tem enlouquecido e que só não me tem consumido mais porque tenho tido a cabeça demasiado ocupada, submersa até à náusea em textos de conteúdo jurídico.
e a odisseia parece estar longe de acabada...
não tenho escrito no blog não por falta de oportunidade. de facto, tenho visitado regularmente a maioria dos blogs da minha lista, venho ler os comentários aqui deixados, quando tenho algum tempo livre lá na faculdade. mas escrever num computador que não o meu é muito complicado. não sei bem porquê...
quer dizer, em relação aos computadores da faculdade são vários os factores, desde aos ratos que só à porrada, aos computadores lentinhos, mas sobretudo por causa das más vibrações daquelas paredes...acho que se escrevesse qualquer coisa daquela faculdade corria o risco de escrever sobre a opinião do prof. bardamerda sobre uma merda qualquer, e eu não vos quero maçar com isso.
é de escrever balelas neste blog que sinto mais falta nestes dias desinformáticos...

quinta-feira, maio 03, 2007

A torto e a direito


Estamos ocupados, tão ocupados que nem sei se tempo tenho para escrever este post. Sensivelmente umas 1000 páginas e sujeitas já a alguma escolha. Lembro-me com frequência daquele sketch do gato fedorento, em que faziam uma adaptação da música dos Trovante Ser Poeta, baseado no poema de Florbela Espanca. Neste caso ser jurista ou estudante de Direito é chegar aos 20 todo fo**do, com cabelos brancos, e pulmões negros detanta nicotina para aguentar o stress. Depois este excesso de legislação deixa-me débil, fraco, consumido, já nem sei o que é ir a uma boa noitada, chegar tarde/cedo com uma boa pedra. Além disso esta merda consome-nos do dia para a noite, que práticamente isto é o objecto essencial das nossas conversas, e quando damos por nós fazemos piadas sem gosto, e perdemos quase toda a nossa cultura geral. Equanto eu queimo pestanas para ver se apanho algo, e retenho outras pessoas têm um dom natural, um esquema lógico de adaptação. às vezes ponho-me a pensar?!???!!?!!!