segunda-feira, outubro 15, 2007

dou por mim a pensar que as palavras das outras pessoas podiam perfeitamente ser as minhas. que as canções que eu oiço podiam ter sido escritas para mim, de oportunas. como se tudo girasse à minha volta. como se eu tivesse o poder de atrair eternamente alguém, como se não pudesse ser trocada. mas quem sou eu para pensar assim?

já é tempo de olhar à minha volta e parar de mirar o meu umbigo.
e aceitar a vida tal como ela é.
e já agora crescer um bocadinho, que não em altura.

enquanto isso, esta é minha neste momento.

I'm the next act
waiting in the wings
I'm an animal
Trapped in your hot car
I am all the days that you choose to ignore

You are all I need
You are all I need
I'm in the middle of your picture
Lying in the reeds

I am a moth who just wants to share your light
I'm just an insect trying to get out of the night
I only stick with you because there are no others

You are all I need
You are all I need
I'm in the middle of your picture
Lying in the reeds

It's all wrong
It's all right
It's all wrong

radiohead_all i need

13 comentários:

Maria del Sol disse...

A originalidade, como as vanguardas, é uma falácia (desculpa, este bitate art-freak, mas era muito pertinente)e de certo modo é reconfortante pensar que não estamos sozinhos nas nossas experiências, que podemos contar com outras vozes.

E tu podes contar com a minha, por muito repetitivo que isto seja, porque para mim és insubstuível :)

Um grande beijinho!

Maria del Sol disse...

oops, tenho de corrigir a "gralha": insubstituível

Assim sim :)

JHB disse...

Eu acho que todos nós nos identificamos com determinadas músicas que parecem encaixar em nós na perfeição, acho isso normal e não egocêntrico. Só mostra que os nossos problemas não são só nossos e que não somos assim tão originais e únicos... É o que me chateia. :)

kat_Jam disse...

Se as palavras são dos outros e as músicas também, não andas obcecada com o teu umbigo. Andamos é a olhar para o umbigo dos outros:) Todos os dias crescemos um bocadinho, uns mais do que outros. Eu ultimamente tenho crescido muito. E aprendo coisas estranhas sobre as pessoas. Infelizmente, nem sempre coisas boas. Mas enfim ... Resta-me sempre o conforto das tuas palavras.


Oh ando a ouvir o novo dos Radiohead :)
Beijinho.

Desculpa se não tenho comentado mas tenho andado numa correria a levantar cedo, deitar tarde e dormir pouco. Mas eu dou sempre aqui um pulinho para ler o que escreves. Mas eu sou preguiçosa para fazer o log-in para comentar :)

nana disse...

all you need... is you.

mesmo se agora não parece.


x

Visão Caleidoscópica disse...

Olá Curse...
Long time no see!
Que é feito de ti?
Mas eu não me esqueço dos bons amigos, ainda que virtuais. E aqui estou eu, para ver como estás.
E vejo que estás bem, apesar da constatação de uma certa "clonagem" de palavras...talvez de um todo que é o sentir.
De facto ainda há gente como nós, que sente e transmite esse sentir.
Que importa que as palavras dos outros sejam as que tu pensaste dizer?
Tanto melhor!
Há alguém que sente quase como tu.
Mas o teu sentir, garanto-te que esse é só teu, é genuíno e único.
Cada um de per si!
Excelente o teu poema...adorei!
Vai um tchim-tchim?
Talvez à vida....
Deixo um beijo enorme.
Até mais...

Cataclismo Cerebral disse...

Pois, de facto não somos os únicos a experienciar uma diversidade de sentimentos e emoções, por isso é que é óptimo quando uma música, um filme, um livro ou uma pintura focam exactamente aquilo que estamos a vivenciar ou que já sentimos em determinada altura. Elegemos automaticamente essas obras como sendo nossas, devido à forte identificação. Isso constitui uma experiência espectacular, encontrarmos algo que nos lê tão bem a alma.

Bjs

passarola disse...

mas as músicas vão rodando... e quando damos por isso, a letra já é diferente... ;) um beijinho passarolado ;)

Betty Coltrane disse...

Linda essa música... e tens toda a razão! :D


**********************

naturalissima disse...

ena, gostei deste momento... não sei bem, mas sinto que te saiu mesmo do teu interior...
faz parte de um processo natural para um crescimento espiritual...

passagem muito curta, o trabalho grita por mim
beijossssssss

André Sousa disse...

Para quem quiser deixo aqui a morada do meu blog onde fiz a crítica ao "In Rainbows"

www.paposecos.blogspot.com

little_blue_sheep disse...

*

Happy and Bleeding disse...

we have to start somewhere...