segunda-feira, junho 25, 2007

quiriquiriquiriquiriqui

gosto do jel. para quem não conhece trata-se do humorista que começou com uma carreira na música, pouco sucedida mas se virmos os vídeos podemos ver aque já havia ali qualquer coisa de promissor. tornou-se mais conhecido pela rubrica na revolta dos pastéis de nata e agora brilha, na minha opinião, no vai tudo abaixo na sic radical.

é um humor ofensivo? sim
estúpido por vezes? sem dúvida

mas faz falta. e ontém foi absolutamente memorável, vê-lo com o fiel falâncio, os dois homens da luta, a sonorizarem a campanha dos quatro candidatos mais importantes à câmara de lisboa. o único que ficou melhor na fotografia parece ter sido o antónio costa que optou pela não reacção. todos os outros tentaram uma aproximação mais fair play, como o telmo correia que começa por chamar amigo, mas todos acabavam por fugir e indicar membros da comitiva para enxotarem os dois carrascos... a enoxorrada de nomes menos bonitos e de outros impropérios fez-me até ficar com alguma pena dos pobres homens, mas pensemos melhor: eles merecem que se tenha pena do seu enxovalho público? quando todos os dias nos deparamos com as opções desastrosas que tomam, das quais isto é um mero exemplo, quando todos os dias saem notícias de impunidade judicial e de derrapagens financeiras, quando as melhorias (quais melhorias?) são poucas ou nenhumas, haverá que ter algum tipo de pena por esta classe política?

já que parece que castigá-los nas eleições não é suficiente, já que a justiça é cega e surda e muda, resta o serviço público que o jel faz ao enxovalhar este pessoal publicamente. decerto não lhes deve ser nada agradável passar por aquela vergonha...

7 comentários:

Cataclismo Cerebral disse...

Tens razão. Admito que ele até dispara umas balas bem certeiras! Nunca me esquecerei da interrupção que ele protagonizou na manifestação de professores, em que se pôs a fazer perguntas de cultura geral à massa docente. Resultado: muitas respostas ao lado...

Francisco Mendes disse...

Com o Jel vai tudo abaixo ;)

Marvin the Paranoid Android disse...

Muito me apraz este senhor.

Quando temos o Herman (sob a direcção das produções ficticias) a copiar séries da Britcom e os Gato Fedorento a fazer humor com a média de 1 grande sketch para 5 ou 6 muito fracos, o Jel apresenta-se como uma alternativa com linguagem muito própria e consistente que consegue deixá-los a um canto.

Ok, aqueles documentários do Kalashnikov já aborrecem, mas isso também deve-se a sua demasiada repetição.

Ainda assim, este tipo tem a minha aprovação!

naturalissima disse...

Fiquei surpreendida com este apontamento que no fazes.
Vale sempre apena tocar neste assuntos...
Quando os Partidos, Governos se institualizam, deixam de ser verdadeiramente POLITICOS!
É importante que surjam movimentos, pessoas "diferentes" na sua coragem de acção, tomarem ATITUDES!

Continuação de uma boa semana
Beijinhos

Maria del Sol disse...

Bem lembrado, amiga Curse, o assunto "feira popular" está há muito tempo ausente do debate público, à espera do momento propício para que alguma imobiliária se apodere sorrateiramente dele e o transforme em torres de luxo para habitação ou escritórios de grandes companhias... habitação jovem? nova feira popular? o que é isso?
Os nossos políticos merecem realmente as humilhações do Jel e muitas mais que venham, andam a gozar com a nossa cara!
Tenho pena de, depois dos "pastéis de nata", não ter acompanhado o "vai tudo abaixo", mas estou curiosa ;)
Continua a despertar as consciências, beijinhos!

passarola disse...

oi... ontem tinha alguma coisa para comentar aqui... depois a net foi-se abaixo e entretanto, com tanta coisa a bombar na cabeça, já não sei o que ia escrever ;) anyway... um beijinho grande e eu trago uns caramelos!!! :)

Betty Coltrane disse...

Love these guys to!!!! =)))


fffffffffffffffffffffffff!!! ;)