sábado, maio 05, 2007

odisseia informática

escrevo neste momento de casa do refugee.
acho desnecessário reproduzir toda a odisseia que tem sido a (não) reparação do meu computador, até porque isso me faz pensar outra vez nas voltas que já dei, no dinheiro em gasolina e em chamadas telefónicas e sobretudo na paciência que já gastei. mo pingue pongue que tem sido makro-vobis-makro-hp-ups-hp. uma espiral de incompetência que me tem enlouquecido e que só não me tem consumido mais porque tenho tido a cabeça demasiado ocupada, submersa até à náusea em textos de conteúdo jurídico.
e a odisseia parece estar longe de acabada...
não tenho escrito no blog não por falta de oportunidade. de facto, tenho visitado regularmente a maioria dos blogs da minha lista, venho ler os comentários aqui deixados, quando tenho algum tempo livre lá na faculdade. mas escrever num computador que não o meu é muito complicado. não sei bem porquê...
quer dizer, em relação aos computadores da faculdade são vários os factores, desde aos ratos que só à porrada, aos computadores lentinhos, mas sobretudo por causa das más vibrações daquelas paredes...acho que se escrevesse qualquer coisa daquela faculdade corria o risco de escrever sobre a opinião do prof. bardamerda sobre uma merda qualquer, e eu não vos quero maçar com isso.
é de escrever balelas neste blog que sinto mais falta nestes dias desinformáticos...

3 comentários:

Cataclismo Cerebral disse...

"Never ending story" é aquilo por que todos passamos quando nos metemos, involuntariamente, nessas encrencas informáticas. O pior é que ninguém assume qualquer responsabilidade: se o aparelho sofrer ainda mais danos, todos lavam as mãos. Já enjoa este cliché...

Mas não percas a paciência!

Beijos

passarola disse...

Continuo aqui a torcer pelo fim da tua odisseia... mais beijinhos e muita paciiêência, para as aventuras informáticas, e para as paredes universitárias.... :)

Betty Coltrane disse...

Sim, sabes que estamos contigo!!!! Beijocas!