quarta-feira, abril 25, 2007

Natura e Cultura - arelevância do 25 de Abril


Uma das cadeiras que o meu curso me obrigou a ter este semestre, tem como tema central a cultura, mas que cultura? Bem trata-se do tratamento jurídico da Cultura, enquanto conceito mais abrangente possível, mas não como definição de tudo o que abranja a actividade humana. A regência da cadeira acabou por ficar claro que não deveria haver uma definiçãpo de Cultura, assim como não propôs nenhuma, como também iria haver um trabalho em vez de um teste sobre a Cultura e o Direito.

Depois comecei a pensar nos aspectos da cultura, e sobretudo a diferença da concepção e da visão da cultura consoante os diferentes regimes políticos assim que me deparei que antes do 25 de Abril de 74 não havia concertos de rock. Porquê?

Muitas bandas de rock que são hoje célebres e das quais sou fã, tiveram muitos álbuns lançados antes do 25 de Abril, e no entanto tanto Portugal como a vizinha Espanha estiveram afastados da rota dos grandes concertos. Bandas como Led Zeppelin, Cream, Pink Floyd, os Beattles, os Yes e tantos outros nunca pisaram solo português ou se pisaram, caso dos Pink Floyd e dos Yes pisaram-no recentemente, na década de 90. Assim parece que viver num sistema democrático ou não faz toda a diferença, porque numa democracia a cultura é aberta, não é limitada a uma definição de cultura dada pelo Estado, assim se distingue Cultura de Estado, e Estado de Cultura. Esta recente abertura democrática à Cultura estrangeira tem sido em parte bom e mau, mas pelo menos no que concerne à música Portugal tem sido bastante valorizado nos últimos anos, nada de que se compara ao antigo Estado Novo, castrador do enriquecimento cultural, e da liberdade da sociedade civli poder aceder e criar livremente bens culturais.

2 comentários:

Betty Coltrane disse...

Sem dúvida! E não se fica por aí... Toda a produção cultural não aprovada pelo regime é automaticamente castrada... Bem, temos aqui conversa para umas horitas! Enfim, eu só agradeço à revolução de abril - por me ter proporcionado a oportunidade de poder aceder à cultura global, e acima de tudo, poder escolher aquilo que mais me agrada! =)

passarola disse...

por muitos motivos, ninguém me tira da cabeça que nasci antes do meu tempo. Quando nós, bebés da geração dos 70's nascemos, eu por acaso nasci uns meses antes, mas mesmo os nascidos depois de abril de 74, ainda se respirava a medo, o mundo ainda estava por abrir. A geração dos 80's já nasceu num país preparado para crescer... isso muda tudo!! Agora uma coisa tenho a certeza... antes, nunca poderia ter nascido!!