domingo, abril 29, 2007


Ao pé de mim há um monte
Ônde os homens esgravatam a terra como formigas
Vão consumindo monte
Pedra após pedra
Até nada mais haver
Até nada mais restar

Em breve nada mais sobrará do monte
Terá sido consumido pelas máquinas
Pelos berbequins incessantes
Pelas formigas fulminantes de ambição.

Esta paisagem desoladoratraz um desepsero impiedoso
De subir o monte pois nunca mais o poderei fazer,
Condenado a ficar no sopé
Eternamente

2 comentários:

little_blue_sheep disse...

:)

adorei a foto e as palavras!
*******

ps-bom feriado!

passarola disse...

dizem que é uma espécie de progresso... boas escaladas até lá ;)